O secretário de Defesa dos EUA, Joe Biden, nega as barreiras à transição

O Secretário de Defesa dos Estados Unidos negou que existam obstáculos para a equipe do presidente eleito e afirmou que as informações compartilhadas pelo governo liderado por Trump excederam até agora as informações fornecidas por governos anteriores.

“O Departamento de Defesa conduziu 164 entrevistas com mais de 400 funcionários e forneceu mais de 5.000 páginas de documentos – muito mais do que o que a equipe de transição de Biden solicitou inicialmente”, disse Chris Miller.

O ministro acrescentou: “Os esforços (…) já excederam os esforços das administrações recentes, com mais de três semanas de antecedência, e continuamos agendando reuniões adicionais para o resto do período de transição e respondendo a todos e quaisquer pedidos de informação”, em resposta ao democrata Joe Biden, que venceu as eleições presidenciais dos EUA em novembro.

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, disse na segunda-feira que ainda existem “obstáculos” à transição interdepartamental, especialmente no que diz respeito ao Pentágono e ao Escritório de Administração e Orçamento.

“Enfrentamos obstáculos dos líderes políticos no Ministério da Defesa e no Escritório de Gestão e Orçamento. O fato é que muitas das agências que são centrais para nossa segurança sofreram danos maciços, muitos dos quais esgotaram seus funcionários e moral”, disse ele. Biden, por meio de discurso veiculado na rede social Twitter, de Wilmington, Delaware.

O presidente eleito acrescentou que a equipa responsável pela transição entre a gestão do presidente cessante, o republicano Donald Trump, e Biden ainda não dispunha de “todas as informações” de que precisava nas “principais áreas de segurança” do país.

READ  Kamala Harris, uma adolescente que dançava música disco, sentia falta de sua casa no Canadá

Deixe um comentário