Resumo semanal – novela Ribeirão do Tempo 20/11 a 24/11

0
Logotipo da novela "Ribeirão do Tempo", exibida pela Record TV - (Foto: Reprodução/Record TV)

Confira abaixo o resumo da semana da novela “Ribeirão do Tempo”, de 20/11/2017 a 24/11/2017. A novela está sendo exibido no canal “Record”, a partir das 14h45.

Resumo da novela “Ribeirão do Tempo” (Record) de segunda-feira, dia 20/11 – Capítulo 185

Nicolau conversa com Karina sobre a sua mudança para a fazenda. Larissa avisa a Nicolau que Lílian o espera no escritório. Ele se irrita e diz que ela vai esperar mais. Léia lê o jornal e liga para Flores. Ele promete deter Joca e Léia o agradece. Joca, Alfredo e Romeu conversam a respeito da denúncia na Folha da Corredeira. Alfredo e Romeu mandam Joca se preparar para as conseqüências e o detetive diz que está preparado. Larissa diz a Nicolau que Beatriz está enlouquecendo. Nicolau se irrita com a tia. Ele vai ao escritório e manda Lílian falar logo o que quer. Ela mostra a manchete do jornal e o senador se irrita ainda mais. Nicolau diz que Lincon vai se dar mal, chama Lílian de incompetente e a pega pelo braço com força. Patrícia e Lincon estranham o senador ainda não ter se manifestado. O jornalista comenta que provavelmente Lílian já contou a sobre a matéria e que, a qualquer momento, Nicolau aparecerá para matá-lo. Patrícia diz que ele fez o que era certo. Filomena comenta com Mateus e Newton que está orgulhosa do seu amigo Joca e que ele provou a todos que é um ótimo detetive. Tito fica enciumado com a proximidade entre Filó e Mateus. Newton comenta que agora tem mais chances de ser inocentado. Tito diz que vai até a delegacia saber mais sobre a investigação. Filomena diz para ele procurar Joca, que deve saber mais que o delegado. Iara pergunta sobre Virgílio e ninguém sabe responder. Mateus comenta que é difícil incriminar um senador. Beatriz surta e age como se tudo estivesse normal. Ela diz a Chico que Matilde e Dália foram embora porque não estavam contentes na fazenda. Larissa observa aflita como Beatriz está ignorando a realidade. Beatriz cumprimenta amorosamente Karina, que fica sem entender nada e depois comenta com Nicolau que sua mãe não está bem. Ele diz que Beatriz está bem, mas Karina insiste e ele a despista. Larissa sugere que Beatriz vá ao médico, mas a irmã diz que nunca se sentiu melhor. Larissa fica mais aflita. Tito tenta saber mais sobre a investigação com Ajuricaba, sem sucesso. Nasinho e Virgílio combinam seus depoimentos para não caírem em contradição. Joca mostra as fotos para Tito. Ele fica indignado ao ver Virgílio com Nicolau e Ferrolho. Nicolau discursa na TV e tenta culpar a Conspiração Azul. Flores assiste o discurso com Sereno, que está ansioso para ver a hora em que Flores vai eliminar o senador. Tito conta a Clorís sobre as fotos que Joca tem e ela o aconselha a demitir Virgílio. Tito diz que ainda não sabe o que vai fazer. Virgílio vai à delegacia depor e ao ser questionado por Ajuricaba sobre fotos, inventa algumas histórias. Marta fica atenta ao depoimento. Querêncio, reunido com seu secretariado, lembra que é o primeiro dia da Lei Úmida e quer tratar de alguns detalhes. Célia diz que tem algumas sugestões. Sancha diz que sua sugestão é que todos se preparem para o dia seguinte. Querêncio fica irritado. Clorís vai sair e Mateus a alerta que é o primeiro dia de Lei Úmida. Ela diz que está saindo por isso mesmo. Mateus comenta que Filó também foi para a cidade conversar com seu pai a respeito da nova lei. Filomena aconselha Querêncio a suspender enquanto há tempo. Ele diz que Marisa, Sancha, Arminda e ela estão entendendo a situação ao contrário. Ela pergunta se ele acha que todos estão errados e só ele está certo. Querêncio confirma e Filomena desiste de argumentar. Virgínia diz que a nova lei será um sucesso. Filomena diz a Sancha que tentou convencer seu pai a cancelar a lei, mas o esforço foi em vão. Filomena diz que não vai participar. Sancha e Célia também. Querêncio vai chamar Alfredo e Romeu para a inauguração da Lei Úmida. Teixeira diz a Bruno e Célia que a Câmara de Vereadores que anular a nova lei. Querêncio discursa na praça, dando abertura ao Dia Úmido. Ele chama Flores para discursar também e os dois são aplaudidos pelo povo. Filomena vai ao Solar conversar com Marisa sobre Querêncio. Clorís chega à praça e é obrigada a beber por um funcionário da prefeitura. Ari vê a cena e fica indignado. O funcionário o convence a beber também. Jumento brinda com Clorís.

Resumo da novela “Ribeirão do Tempo” (Record) de terça-feira, dia 21/11 – Capítulo 186

Marisa conta a Filomena que as coisas entre ela e Querêncio não estão muito bem. Ela conta que Querêncio mandou fazer uma farda para ele, mas que se ele andar com ela na rua ela vai embora do solar. Bruno diz a Teixeira que não é o amigo dele que vem da Europa, mas uma pessoa ligada à Arminda. Teixeira não gosta da notícia e fica irritado, dizendo que isso atrapalhará a vida dos dois. Bruno fica preocupado. Arminda fala ao telefone e fica animada. Em seguida, decide ligar para Joca. Ela conta que recebeu uma ligação da Europa e que enviarão uma pessoa de sua confiança. Eles marcam de se encontrar. Flores vai para casa com Léia e os dois conversam sobre Joca. Ela comenta que está preocupada com seu filho, principalmente depois das denúncias. O professor a tranqüiliza dizendo que ela tem que se preocupar com o desequilíbrio de Joca e não com as denúncias. Ele completa dizendo que se as denúncias forem confirmadas, ele vira herói e se não forem, irão alegar insanidade e ao invés de ir para cadeia ele vai para um sanatório. Léia fica com pena de seu filho. Lincon conta a Lílian que não chegou mais cedo porque estava esperando pelo senador que não apareceu, o que o deixou mais tenso. Ela conta que Nicolau foi para Brasília. Lincon pergunta se ela contou para ele. Ela diz que foi até a fazenda contar. Ele afirma que está preparado para as conseqüências. Clorís fica bêbada com Ari no Dia Úmido. Clorís flerta com Ari, dizendo que ele ficou mais bonito quando saiu da prefeitura. Ela faz carinho no rosto de Ari. Ele diz que ela é gentil em dizer isso e os dois vão tomar mais cachaça. Ajuricaba diz a Virgínia que está com vontade de prender todas as pessoas que estão na praça. André e Sônia chegam bêbados. Virgínia pergunta a Sônia se ela esqueceu que estava grávida. Ela diz que um dia só não vai fazer mal. André diz que se esqueceu da criança. Ajuricaba não gosta do que escuta. Ele diz que se Ari não votlar logo para a prefeitura em breve eles assistirão o fim de Ribeirão. Rosa aproveita que Sérgio está bêbado e diz que o levará para o motel. Querêncio, bêbado, conversa com o quadro de sua mãe e ao ver que ela não está respondendo, grita por Marisa. Marisa vê que ele está gritando e vai ver o que ele quer. Ela o encontra dormindo no sofá e o deixa lá. Marisa não gosta do que vê. Rosa e Sérgio vão ao motel. Ela o agarra e ele tenta desconversar. Ela tenta de novo e ele diz que prefere fumar e conversar um pouco antes. Rosa então pede o cigarro e vai tirar a roupa dele. Sônia se insinua para André, que não agüenta e se joga na cama, que quebra e desaba. Ajuricaba fica nervoso com o barulho e que ir lá ver o que aconteceu, mas Virgínia o proíbe. Sérgio tem um ataque de tosse enquanto Rosa faz um strip-tease. Ela dá alguns tapinhas nas costas dele e o leva até a cama. Ele fica nervoso e Rosa pergunta se é a primeira vez dele. Sérgio confirma. Ela diz que ele nunca irá se esquecer dessa noite e começa a despi-lo. Sérgio, num impulso, a puxa para perto e a beija com paixão. Virgílio se lembra de Ajuricaba mostrando as fotos. Newton chega e exige explicações de Virgílio. Ele se faz de desentendido e tenta escapar, mas Newton vai atrás dele derrubando tudo. Filó acorda Tito e eles vão ver o que está acontecendo. Newton consegue agarrar Virgílio e o soca contra a parede. Tito, Filomena, Mateus e Iara chegam para conter a briga. Virgílio tenta se explicar, dizendo que é inocente. Tito pede para Newton se acalmar e que Virgílio vá para o seu quarto. Ele lança um olhar terrível para Iara. Joca e Arminda chegam ao Solar e se deparam com Querêncio bêbado no sofá. Joca quer saber mais sobre o cara que vem da Europa para salvá-los. Ela diz que ele não precisa se preocupar com isso e os dois se beijam apaixonadamente. Ari e Clorís acordam nus na mesma cama sem entender nada. Um acusa o outro de abuso sexual. Os dois se olham sem saber o que fazer. Sérgio e Rosa acordam no motel, ficam felizes e se beijam. Newton vai visitar Ellen.

Resumo da novela “Ribeirão do Tempo” (Record) de quarta-feira, dia 22/11 – Capítulo 187

Ari e Clorís acordam no quarto de motel. Constrangidos, decidem tomar café da manhã para depois pensarem em alguma forma de sair daquela situação. Sérgio, que está no quarto ao lado com Rosa, bate na parede e espera uma resposta de alguém. Ari dá um soco na parede. Sérgio e Rosa decidem ir embora, mas percebem que só tem dinheiro para pagar a conta do motel e não vai sobrar nada para o táxi. Newton conta à Ellen que por pouco não brigou com Virgílio. Ela diz que Joca deverá comprovar o envolvimento do administrador da pousada no assassinato de Silvio. Virgílio discute com Iara, já que ela entregou fotos que o comprometem. Ela retruca dizendo que quase morreu com a sabotagem em seu paraquedas, culpando-o. Guilherme diz à Ellen e Newton que Zuleide está envolvida com Nasinho. Newton aconselha o garoto a conversar com Carlos para tentar reverter essa situação. Sérgio e Rosa esperam na estrada por alguém que lhes dê carona. Ari sai do motel com Clorís em seu carro. Apesar da situação constrangedora entre tio e sobrinha, o casal leva os jovens de volta para Ribeirão. Marisa discute com Querêncio porque ele voltou bêbado na última noite e dormiu no sofá da sala. Elza conta para Arminda e Diana que a cidade está um caos devido aos resultados da última noite causados pela Lei Úmida. Marisa diz à Querêncio que ele pode estar enlouquecendo vislumbrado com o poder que possui. Ari deixa Clorís na pousada e o casal se despede em clima de romance. Iara tira sarro da mãe de Tito, deixando-a desconcertada. Requião e alguns operários constroem a forca. Querêncio se aproxima e os presentes ficam na dúvida se o monumento deve ter corda ou não. Sereno sugere que algum cadáver seja pendurado, mas não é levado a sério pelo prefeito, que ri junto com os operários. Sancha e Virgínia comunicam que a Câmara de Vereadores pretende acabar com a Lei Úmida. O prefeito se irrita. Elas contam ainda que o dia úmido foi uma tragédia, já que a cidade estava um caos, com pessoas em coma alcoólico e urina para todos os lados. Guilherme conversa com Carlos e aconselha que ele fale com sua mãe sobre o perigo que seu namorado pode representar. Nasinho pede à Zuleide que não o prejudique se for chamada para depor. Assim que Nicolau volta de Brasília, Larissa diz que Beatriz continua delirando, mas ele não dá a menor importância. Nasinho vai até a delegacia atendendo à convocação para depor. Joca fala com Arminda ao telefone e conta que colocará seu plano em ação. Marta se aproxima do detetive e ele a chama para entrar em seu carro, assim, poderão conversar em outro local. Flores instrui Sereno a colocar o veneno na bebida do presidente. Joca conta para Marta que Flores representa grande perigo. Beatriz diz a Nicolau que recebeu uma mensagem de Érico comunicando que ele não vai demorar para voltar. Joca afirma para Marta que possui provas incriminando Flores tanto no atentado contra sua vida como na bomba da prefeitura. Nasinho começa a prestar depoimento na presença de Ajuricaba. Nicolau vai até a redação do jornal da cidade e pressiona Lincon. O senador diz que Lílian vai assumir a editoria. Lincon sai da sala batendo a porta. Mateus chama Filomena para uma conversa.

Resumo da novela “Ribeirão do Tempo” (Record) de quinta-feira, dia 23/11 – Capítulo 188

Joca, Romeu e Alfredo reclamam da Lei Úmida. Lincon chega e pede uma rodada para todos do bar para comemorar. Alfredo diz que vai abrir uma exceção porque quer saber o motivo de tanta alegria. Lincon diz que Nicolau o tirou do jornal e que agora ele é um homem livre. Nicolau anuncia que Lílian será a nova editora-chefe do jornal. Ari conta a Ajuricaba sobre a noite com Clorís e o delegado diz que a viúva não é de se jogar fora. Jumento diz que nunca daria continuidade a essa história. Clorís conta o que aconteceu a Iara, que acha graça. Clorís diz que teve a impressão de ter gostado, mas não se lembra de nada e não sabe o que dizer a Flores. Filomena conta a Mateus que o seu casamento com Tito é fruto de um acordo financeiro. Antes que Mateus possa reagir, Tito chega. Filomena diz que eles estão em uma conversa séria. Tito diz que vai deixá-los a sós. Tito entra no quarto, irritado, e lembra do dia em que Filomena viu as fotos dele com Karina. Filomena termina de contar sobre o acordo e Mateus diz que está disposto a esperar, mas que resta saber se ela quer que ele espere. Filomena não sabe o que responder. O alfaiate leva a farda de Querêncio para a prefeitura. Sancha debocha de Querêncio, que pede para ela dar uma volta. Lincon brinda sua liberdade com Patrícia. Ele diz que é sócio minoritário do jornal e que não vai vender sua cota. Lincon pensa em criar um blog e continuar seu trabalho jornalístico sem dever nada a ninguém. Karina termina de arrumar suas malas e Célia pondera se ela não está agindo impulsivamente. Nicolau espera Karina e confirma a Bruno que tirou Lincon do jornal. Querêncio chega no Solar carregando a farda e Marisa observa preocupada. Arminda fala com Diana sobre Claudel, executivo francês da Patrimônio Eterno que vem ao Brasil. Ela diz que ele tem poderes de fazer o que quiser, inclusive mudar a diretoria. Diana acha que Joca vai ficar com ciúmes de Claudel, que, segundo Arminda, é um homem bonito. Arminda confessa estar preocupada com as investigações de Joca. Arminda explica a Querêncio o que Claudel vem fazer no Brasil. Beatriz delira sobre uma possível volta de Érico e se irrita quando Larissa diz que ele está morto. Nicolau chega e proíbe Larissa de falar de agora em diante. Beatriz dá boas vindas a Karina em sua loucura e Larissa fica cada vez mais angustiada. Zuleide toma um uísque com Nasinho. Carlos chega e diz para sua mãe que Newton e Guilherme acham que Nasinho e Nicolau estão envolvidos na queda do avião. Nasinho fica furioso e Zuleide manda Carlos ir para o seu quarto. Marisa reclama da farda de Querêncio e diz que ele tinha mais juízo quando bebia todos os dias. Ela sai do quarto batendo a porta e Querêncio se olha no espelho procurando alívio em sua farda de libertador. Marisa liga para a boate para desabafar com Vera e elas combinam de conversar melhor no dia seguinte. Nasinho, sombrio, toma uma caipirinha sozinho na boate. Filomena se prepara para dormir e chama por Tito, que finge estar dormindo. Tito abre os olhos, angustiado e sofrido. Karina faz as mudanças na decoração da fazenda. Beatriz gosta de tudo e, em sua loucura, diz que Érico vai adorar as mudanças. Larissa, horrorizada, chama a irmã para conversar a sós, que reluta, mas acaba indo. Larissa tenta trazer Beatriz de volta à realidade e ela diz que vai reclamar com Nicolau se ela continuar implicando. Sereno admira a forca na cidade e diz que só falta um enforcado. Filomena fica atormentada com o monumento. Ellen diz a Filó que está quase boa e a amiga diz que terminou com Tito. Newton comenta com Mateus sobre suas conversas com Filomena. Tito, irritado, observa Mateus enquanto conversa com alguns hóspedes. Nasinho reclama com Nicolau que até Carlos colocou banca para cima dele. O senador diz para ele esquecer o moleque porque eles precisam conversar. Nicolau diz que vai à delegacia.

Resumo da novela “Ribeirão do Tempo” (Record) de sexta-feira, dia 24/11 – Capítulo 189

Filomena conta a Ellen sobre a declaração que Mateus fez. Tito, enciumado, pergunta a Newton se ele estava conversando com Mateus sobre Filomena. Newton aconselha Tito a desencanar de Filó, já que ela tentou conquistá-lo e ele não deu bola. Nasinho diz a Nicolau que conseguiu enganar Ajuricaba em seu depoimento. Nicolau diz que vai aproveitar para reforçar o depoimento dado. Eles conversam sobre dar um jeito de calar Joca. Nicolau passa pela obra do monumento da Praça do Enforcado e Bill o encara firmemente. Nicolau não agüenta e sai andando. Ari liga para Clorís e propõe um encontro no Agito Colonial para desfazer o mal entendido do motel. Nicolau vai até a delegacia e ameaça Ajuricaba. Ele o manda escolher ficar ao lado dele ou contra. Nicolau completa dizendo que ele não iria quer um inimigo como ele infernizando sua vida. Ajuricaba fica desnorteado. Marta aconselha o delegado a mandar as fotos para o Supremo Tribunal. Ele diz que vai pensar. Joca conta a Arminda que conversou com Marta e que ela está disposta a ajudar. Flores diz para Lincon tomar cuidado, pois não se sabe o que pode estar por trás dessa denúncia. Ele explica que se deve desconfiar de todos e deixa Lincon confuso dizendo que Joca pode fazer parte de uma dessas conspirações clandestinas. Marta elogia Lincon pela coragem de publicar a denúncia. Ele diz que é uma pena o professor Flores não ter apoiado a atitude e conta que ficou decepcionado. Marta conclui que Joca pode ter razão. Flores fala com o General e diz que a revolução não tardará. Clorís está indo para o Agito e se depara com Flores no meio do caminho. Ela diz que está indo ao bar e Flores diz que está livre e que irá acompanhá-la. Ela aceita a companhia, sem graça. Eles chegam ao bar e Ari não gosta de vê-los juntos. Marta marca um encontro com Joca. Clorís tenta despistar Flores, que insiste que ela vá para sua casa. Ela é convencida a ir, mas faz sinais para Ari que liga depois. Ari segue os dois pela praça e vê Clorís entrando na casa de Flores. Ao entrar em casa, eles dão de cara com Léia. Clorís e Léia começam a brigar. Sereno zomba de Jumento. Marta encontra Joca e conta sobre sua conversa com Lincon. Ela afirma que as suposições de Joca têm fundamento e que existe um caminho para investigar Flores. O professor pede a ajuda de Sereno para escolher o lugar onde o presidente sofrerá o atentado. Marta diz a Joca que seduzirá Sereno para tentar descobrir as falcatruas de Flores. Clorís chega à pousada e tenta ligar para Ari, mas não consegue. Querêncio fica irritado com as coisas que Ari diz em seu programa. Célia, Sancha e Virgínia especulam sobre a ida do presidente a Ribeirão. Ajuricaba diz a Marta e Cardoso que os agentes federais estão preocupados com a segurança de Ribeirão. Filomena e Mateus conversam, Tito chega e Filó o convida para Jantar. Ele tenta disfarçar o rancor.

O conteúdo dos resumos da novela “Ribeirão do Tempo” é de responsabilidade da emissora, de modo que o Giro na TV se isenta de qualquer mudança realizada nas edições dos capítulos.

Deixe um comentário